The War Begins
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Magical world: The Legendary Hero

Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Magical world: The Legendary Hero    Qua Dez 22, 2010 10:04 pm

“-Quero te machucar, quero ver seu sangue escorrer pelo meu corpo, me mostre, venha comigo nos faça destruir o mundo, massacrar as pessoas, matar elas com nosso poder, me liberte, me use, eu sei o que você quer, me ouça, caia em minhas mãos e me ajude a massacrar essa porcaria de humanidade que nos despreza.
A sombra que falava olhava para a figura do garoto que aparecia em sua frente, o garoto parecia não ter emoções durante o discurso, parecia ser apenas um boneco das vontades da sombra, mas não era bem assim, o garoto esticava a mão e com uma voz fraca dizia:

-A dor vai passar? Se eu aceitar que você domine meu corpo? Se eu aceitar que você destrua tudo? Eu só quero que passe, eu só quero conseguir ser normal, por favor, me ajude.

-Tenho de te ajudar, eu sou você, esqueceu? – a sombra dizia sem pensar, aquelas palavras entravam no garoto e a sobra sabia que ganharia então esticava as mãos – E garanto que a dor vai passar, venha , façamos de nossa consciência uma, façamos o meu poder fluir em sua mente...

O garoto se entregava a sombra segurando sua mão, esse havia sido o pior erro dele, a sombra o consumia, ele havia deixado de pensar e acabara destruindo tudo, assim revelando o antigo mundo dos magos, o mundo onde todos tinham poderes para se proteger, o mundo de Londres."

Esse foi chamado o primeiro impacto, os magos sobreviventes diziam que o garoto não era mais humano, toda a humanidade em seus olhos havia virado sangue e com isso ele desapareceu, e um novo conselho foi criado o conselho dos novos magos de Londres e com o medo todos os magos criaram uma regra, todo o mago que tenha algum sinal de olhos mágicos seria morto, e assim foi até nos dias de hoje, usando a academia de magos para descobrir e matar jovens magos com habilidades de olhos sangrentos, assim fazendo o mundo girar em torno da cidade da magia, Londres.

Essa é a historia de como todo o conselho dos magos de Londres foi feito, é a historia de um antigo mago dito como o demônio lendário,e eu? Sou simplesmente mais um mago que vive na academia, para contar algumas historias, e muitas delas seriam assustadoras, mas são apenas historias que leio em livros, afinal alguém que vive na biblioteca como eu só pode sonhar com isso, mas ele não, ele conseguira o mundo o garoto que aparece em meus sonhos o garoto chamado....Não sei o nome dele, mas sei que ele será o herói que todos procuram, ele será o mago da lenda o mago que livrara o mundo dessa hierarquia de caos, como dizem nos livros de magia ele será o verdadeiro Herói Lendário.



Última edição por Leon Kinder Springfield em Qua Dez 22, 2010 10:06 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Qua Dez 22, 2010 10:04 pm

eu nao gostei muito, mas fiquei a fim de postar...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Qua Dez 22, 2010 10:26 pm

Capitulo 1- eu quero seus olhos pt1

Era mais um dia comum em minha vida, dores no corpo, dores de cabeça como sempre não sabia o porquê me agüentava em pé, me levantava, colocava minhas roupas e pensava se iria à tortura que tinha se tornado a escola, não me interessava o que os outros falavam eu simplesmente não queria sair mais de casa, estava tão bom lá, meu nome: Bartolomeu , sobrenome eu não tinha, ou pelo menos não tenho desde que me lembro, peso, outra coisa que é uma incógnita para mim, tanto tempo que não comia algo decente que se pesasse uma grama já era muito, cabelos, escuros e lisos, não muito longos, mas com a franja cobrindo um pouco de meus olhos, a muito tempo não cortava o cabelo também, idade, 16 anos de pura ingratidão com o mundo, vi as horas, eram as mesmas 6:30 do dia anterior, mas estava entediado e resolvi ir para a aula dessa vez, me levantei, meio sonolento, me dirigi para o meu banheiro, era feito de azulejos amarelos com a pia em mármore e um chuveiro como aquelas duchas de piscina, entrei no banho, me lavei rapidamente e fui colocar uma roupa, coloquei uma bermuda azul sem marca e uma camisa preta de manga curta e sai, sair foi meu pior erro naquela manhã, eu caminhava tranquilamente para escola, mas como não estava afim de ir a aula ia me desviando para uma padaria que tinha perto de onde estava, mas meu lindo azar nunca me deixa na mão quando coloquei os pés na rua para atravessar para a padaria eu ouço:

- Bartolomeu, vai a algum lugar?

Era ela, a garota que sempre estragava meus planos, aquela que sempre me comandava como queria, eu me virei e a vi, seus olhos verdes esmeralda, seu lindo cabelo loiro e sua beleza que me deixava tonto, meio sem jeito, eu tentei uma resposta meio natural, mas com certeza ela sabia o que eu estava tentando fazer, me agachei fingindo pegar algo e disse:

-Nada, só pegando uma moeda e você o que ainda faz fora da escola Sophia?- Ela sem demora colocando uma das mãos na cintura respondia com um sorriso:
-Te esperando meu caro Bart- Bart, eu nunca gostei que me chamassem assim, mas vindo dela eu adorava, ela vinha para meu lado e segurava minha mão me forçando a voltar para a calçada eu sorria e dizia em um tom meio sem jeito:

-Tenho mesmo de ir hoje?

Sem falar mais nada a menina me puxava pelas ruas da cidade como se eu fosse o cachorrinho dela, me tratava como um animal na coleira, até chegarmos na escola onde felizmente ela me deixou quieto por um estante e foi para a sala dela, eu então entrei em minha sala sentei em uma cadeira do fundo e fiquei a olhar pela janela, como não ia muito as aulas não conhecia ninguém de lá e ninguém falava comigo, logo o primeiro sinal havia tocado e um professor, gordo e careca entrou na sala, fiquei o tempo inteiro rabiscando coisas sem sentido em meu caderno , rapidamente o sinal tocava mais uma vez, era o segundo período agora, dessa vez era um professora que entrava, a voz dela me irritava então eu acabei que dormi até me acordarem para o intervalo, mas uma coisa me intrigava eu tinha escrito mais em meu caderno que de costume, mas eu tinha dislexia e não conseguia ler o que eu tinha escrito, nem liguei, fui rumo a cantina que ficava no pátio da escola, pedi um lanche com queijo, eu adoro queijo, e o devorei rapidamente, olhei um pouco para o céu e voltei para a sala com meu caderno em mãos esperando o toque do sinal que logo depois de eu entrar em sala ressoava em meus ouvidos, e logo outra figura estranha para mim entrava em sala, era um baixinha, corcunda, com nariz de batata e cabelos ruivos tingidos, eu não entendia o que ela falava, mas parecia ser importante e logo passavam as duas horas de aula que tinha com ela chegando logo na ultima, a única professora que eu conhecia entrava em sala, era Diane a professora de literatura, ela cuidava de mim desde que era criança e por algum motivo eu ficava acordado nas aulas dela, rabiscando em meu caderno como sempre, a aula dela tinha começado, ela vinha até mim enquanto estava dormindo e falava em meu ouvido:

- Você finalmente apareceu não é?

- Acho que sim...

-Tem algo novo para mim?

-Parece que escrevi coisas novas durante as aulas de hoje.

-Entendo, vamos ver o que você fez dessa vez

Era só ela que via minhas anotações, eu me sentia seguro com ela, ela levantava minha cabeça e pegava meu caderno que era onde eu estava deitado, ela lia atentamente cada linha do que eu escrevia, mas geralmente ela não fazia a cara de surpresa, normalmente era só a cara de felicidade me falando que eu era um bom escritor, mas dessa vez ela estava pasma e então palavras saiam da boca dela, ela estava recitando, recitando o que eu havia escrito:

-“Os olhos, a luz daqueles olhos, eu as quero, o transtorno, a felicidade e a nobreza daqueles olhos, os olhos do garoto que chamam de demônio, os olhos de sangue da mãe que perdera o filho para a desgraça desse mundo, sempre os olhos, tudo está nos olhos, o espelho da vida humana, a perdição dela, tudo passa pelos olhos, as visões das crianças que pairam no mar de sangue que se tornou as ruas, tudo isso é trazido pelos olhos, as armas usadas pelo mundo todo, são todas pelos olhos, como eu queria aqueles olhos, os olhos transparentes que mostram a historia do mundo de uma forma jamais vista, os olhos que mostram a pureza da paixão do garoto, os olhos que o demônio usa para persuadir a verdadeira face do garoto, as alucinações que vem dos olhos da criança que quer dormir, são esses os olhos, os olhos que eu quero, os olhos que transmitem a maldade e a lealdade humana, a como eu quero a luz daqueles olhos”
Com uma pausa e vendo todos os alunos pasmos também eu me levantava de minha cadeira e dizia para Diane:
-Isso foi ruim como todos os outros

-não, isso foi algo que eu não sei como explicar, eu senti a sua emoção Bart

Ao dizer essas palavras o sinal tocava novamente mostrando o fim das aulas, eu pegava meu caderno e me dirigia para minha casa, mas havia algo estranho, uma fumaça estranha vindo do meu prédio, o que poderia ser? Um incêndio? Não tinha bombeiros lá e também não parecia ser uma fumaça comum, como eu tinha imaginado, o prédio estava intacto, mas a fumaça ainda estava lá, o que poderia ser? Eu adentrei ao prédio, ele estava cheio de sangue nas paredes, marca de garras, eu não me comandava mais, algo me chamava, eu realmente tinha me perdido em meus pensamentos, sem perceber eu já tinha entrado em meu apartamento, eu só via o sangue e uma menina sendo mordida por uma sombra, eu a olhei mais de perto era Sophia, mas o que ela fazia em minha casa e agora ela estava morta, o homem feito de sombra vinha perto de mim e pegava em meu queixo com as mãos cheias do sangue de Sophia, eu não agüentava mais meus olhos formigavam, as lagrimas lentamente escorriam e então comecei a sentir uma dor estranha, era uma mordida, uma mordida do ser de sombra que estava comigo e ele com sua voz estrondosa dizia em meu ouvido:

-Eu quero os seus olhos, demônio, me mostre seus olhos...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Qui Dez 23, 2010 12:27 am

Por isso eu digo, não use LSD...
Você acaba escrevendo textos bons e doidos que nem esse. :]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Qui Dez 23, 2010 3:03 pm

AAAAAAAAAMEI *OOOOOOOO* /Me coloca na fic? *w*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Qui Dez 23, 2010 3:46 pm

Adorei *-*
Coloca eu na fic???'
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Sab Jan 01, 2011 11:24 pm

Fico massa mano \o
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    Sab Jan 01, 2011 11:27 pm

Leon você escreve bem, muito bem. Mais tou com medo -nn
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Magical world: The Legendary Hero    

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Magical world: The Legendary Hero
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» 2011.03.08 - World War Tour: Sabaton + Nightmare + Gwydion + Drakkar - Corroios
» Parceria entre o Fórum MJ, Your Rock My World e Web Rádio Neverland
» BRUTEFORCE - Lançamento do EP de estreia "Welcome To The Real World"
» "The Immortal World Tour" in Brazil & South America" - Cirque Du Solei
» 7 de Março - 26 anos do Lançamento de We Are The World

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Percy Jackson e o Exército Maldito :: OFF TOPIC :: Fã Área :: Fan Fics-
Ir para: