The War Begins
 
InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Pleasures of Combat

Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Pleasures of Combat   Seg Nov 29, 2010 3:54 pm


Pleasures of Combat


Em um mundo repleto de coisas místicas quatro garotos começam a descobrir origens das quais eles nem imaginavam existir, batalhas, mundos alternativos, dimensões míticas, e desafios inimagináveis. Os quatro garotos costumavam ser unha e carne realizando qualquer tarefa juntos, tinham nomes simples mais que retratavam suas personalidades. Jefferson Amaral, Aquele que tinha a mente de todos eles e os ajudavam em qualquer problema com soluções amplas. Nathaniel Parker, o mais sensível dos garotos, mais que tinha uma personalidade de ferro, sendo extremamente forte. Leon Del Cielo, aquele que tinha a mente mais escaça pela malicia e maldade, mais mesmo assim era forte e estrategista o suficiente para ser tão útil como os outros. Ciel Milliardo Phantomhive, o mais centrado dos garotos, também o mais flexível, conseguia achar uma saída para qualquer situação, além de ser persuasivo e ter os defeitos de ser extremamente impiedoso e vingativo. Os garotos sempre foram felizes a sua maneira com seus 15 anos aproveitados merecidamente, mais nada era o que realmente eles queriam. Cada havia recebido um colar em seu nascimento, e desse colar vinham os destinos inevitáveis daquelas crianças que estavam crescendo, mal sabiam eles que suas lembranças felizes apenar iram residir em suas mentes.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Seg Nov 29, 2010 4:11 pm

Você escreve muito bem *------*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Ter Nov 30, 2010 2:20 pm


Capitulo 1 – Just in Time


- Filho de uma P...
Ciel olhou para Leon indignado e antes de ele terminar a dizer o que pretendia levou um murro de Ciel no meio da boca.
- Quantas vezes terei de te implorar que não diga esse tipo de palavra perto de mim?
Jeff e Nate riam da cena, e sabiam que era assim constantemente. Todo dia os garotos acabavam brigando quando eles saiam juntos. Estavam em meio a uma praça, localizada em Connecticut, Leon e Ciel? Acostumem-se, como de costume estavam brigando por que Leon queria ir embora de táxi e Ciel preferia ir de metrô, e podem apostar que já tiveram brigas por motivos mais idiotas. Ciel se afastou de Leon com seu olhar melancólico e disse a Jeff.
- Você decide, a gente vai embora com qual transporte.
Leon veio correndo vermelho de raiva e gritou.
- O JEFF DECIDE O CARAL...
Antes que ele pudesse terminar de sujar o ambiente com suas palavras podres, acabou levanto outro soco, mais dessa vez de Nate. Que o socou sem nem ao menos olhar para ele.
- Bom, de acordo com o dinheiro que a gente tem aqui é aconselhável voltarmos de metrô.
Ciel apenas assentiu com um sorriso satisfatório no rosto. E então os quatro começaram a caminhar, rumo ao terminal para embarcar no metrô. Ao chegar lá estava completamente lotado, como viviam sozinhos não teria problema chegar tarde em casa, ninguém estaria esperando por eles. Sim, exatamente. Os quatro garotos foram abandonados na porta de um orfanato em Manhattan quando tinham 1 ano de idade cada um. Cada um com um berço de uma cor diferente, e colares com insígnias em seu pescoço. Jamais, desde o nascimento eles jamais tiraram os colares de seus pescoços.
Todos dizem que eles tinham um destino marcado por algumas coisas estranhas que aconteciam. Com cinco anos Ciel engoliu uma fumaça branca e outra negra ficando em coma durante um mês. Foi ai que os garotos foram abandonados. O suposto pai adotivo “Eric” viu o fenômeno que invadiu o corpo de Ciel e ficou apavorado, largando os garotos para nunca mais voltar atrás. Depois disso Jeff que era um mês mais velho que todos decidiu tomar atitudes maduras para um garoto de cinco anos, guiando os seus irmãos de “fé” por todo o caminho que eles trilharam até hoje. Enfrentaram coisas que não imaginavam existir, viram Ciel manifestar energias que os faziam passar mal, e até hoje o olho direito do Ciel tem marcas estranhas que aparecem quando ele fica nervoso ou manifesta algum sentimento ruim. O metrô chegou, os garotos embarcaram e Ciel já colocou os clássicos fones em seu ouvido enquanto Leon cantava funk com seu celular na ultima altura. Nate e Jeff estava sentados, conversando. As estações passavam rápidos, os garotos estavam calmos até que Ciel ouviu um pequeno sussurro em seu ouvido, mesmo com a musica alta ele pode ouvir nitidamente.
“Saia do metrô na próxima estação, a cidade iluminada espera sua ajuda”
Ciel estremeceu, a voz era doce, soava levemente nos pensamentos do garoto, no mesmo momento procurou quem poderia ter dito aquilo mais não encontrou nada por perto, só estavam ele e os irmãos dentro do metrô. Ele ficou pensando se deveria ou não contar aos irmãos mais acabou guardando aquele estranho acontecimento para si. Chegaram na estação que se localizava perto da casa deles e se dirigiram a escadaria andando, ao saírem do metrô algo estranho aconteceu. Uma luz brilhou e os garotos desmaiaram, sem conseguirem tomar nenhuma atitude, talvez estivessem entrando em apuros.
Nate foi o primeiro a acordar, e olhou em volta imediatamente quando estava tendo consciência de que ele e os irmãos haviam sido seqüestrados, mais ao contrário disse eles estavam no meio de uma das avenidas mais movimentadas de Connecticut. Em volta deles vinham monstros estranhos, eles se pareciam com bodes, mais tinham braços de humano, e consigo carregavam duas foices cada um. E então Nate viu eles começando a correr, ou seria melhor dizer trotar com seus cascos em direção aos garotos, rapidamente ele acordou Leon e levantou em um salto, e ao olhar para os monstros se aproximando, exclamou.
- PUTA... FUDEU!
Com aquele grito Jeff se levantou quando percebeu as buzinas, e os barulhos das foices raspando umas nas outras. Sem muito o que fazer ele se pôs ao lado de Nate e Leon que levantaram Ciel, no mesmo momento que Jeff deu tapinha na cara dele.
- Acorda, a gente tem companhia.
Disse Jeff enquanto Ciel tentava abrir os olhos, mais era melhor ele nunca tê-los aberto... no momento em que Ciel conseguiu se recompor Nate e Leon largaram ele, enquanto Jeff olhava para ele perplexo, como os irmãos. No lugar de seu olho direito jazia uma pentagrama roxo que deixou os irmãos assustados. Ciel apenas conseguiu dizer.
- “Kay”
E os monstros se desfizeram em uma poeira dourada. No mesmo momento Ciel desabou de joelhos irreparavelmente destruído pelas próprias forças. Os irmãos correram até ele e o pegaram no colo enquanto juntos repetiram coisas como “Acorde mano, por favor” Mais Ciel apenas continuava imóvel.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Zeus
Deuses


Mensagens : 67
Data de inscrição : 02/11/2010

MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Ter Nov 30, 2010 2:47 pm

CRUEEEEEEEEEEEEEEEEEEEL *000* \O/ \O/
POSTA MAIS, MANO! *O_______________________________O*

____________
Zeus, the God of Olympus.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://percyjacksonrpgem.forumeiros.com
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Ter Nov 30, 2010 6:22 pm

Ótimo, eu sou o emo inútil .___.''

Tirando essa parte ta muito bom *OOOOOOOOOO*

Parábens Ciel *----*

Adorei as partes que o Caio apanha e___e
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Qua Dez 01, 2010 7:39 am

Amiguinhooooooooo *oooooooooooo* Tah Hiper mega Uper Super Fanctastic Legaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaal *o*
Moram de inveja eu sempre sou que ele escrevia bem...u.u' Desde quando ele escreve aqueles textos enormes *o*
Postaaa maaaaaiiiiss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Qua Dez 01, 2010 10:14 am


Capitulo 2 – We Are...



Foi assim então que eles perceberam o que havia acontecido. Ciel abriu os olhos, e eles haviam voltado ao normal, mais por um momento eles conseguiram ver o corpo do garoto envolvido por duas pequenas linhas em volta da cintura. Eram como anéis em volta do corpo dele, um completamente negro, com uma energia obscura que faziam eles tremer. Mais havia o branco que se cruzava com o negro, mais o branco tinha uma aparência calma, transmitia segurança, e os irmãos começavam a se desesperar. Primeiro Ciel teria seu olho substituído por um olho que continha um pentagrama que parecia de alguma forma ser poderoso. Depois ele tinha dois anéis em volta da cintura, isso não parecia ser muito bom. Mesmo assim os irmãos com bravura carregaram Ciel até a calçada e o deitaram em um banco que havia por ali o observando esperando que ele conseguisse se mexer normalmente.
- O que aconteceu comigo?
Jeff hesitou em explicar para o irmão, o mesmo Leon e Nate, mais Leon com um dos mais corajosos decidiu falar.
- Seu olho derrepente... Se tornou uma espécie de pentagrama... ahn... roxo no momento exato em que você acordou... e antes da gente ser atacado você... eer... citou uma palavra estranha e os monstros se desintegraram.
Ciel sentou com o apoio das mãos tremulas, ainda fraco mais tentando colocar-se de pé, mais neste mesmo momento Nate colocou os braços sobre o irmão, o impedindo de tentar se levantar e cair no chão frustradamente, mesmo assim Ciel teimou, e ficou sentado um pouco tremulo.
- Então quer dizer que eu to me tornando exatamente o que eu tinha visto nos meus sonhos.
Os três se olharam evitando demonstrar preocupação para Ciel, mais eles se recordavam de quando o irmão dizia que sonhava que se transmutava em formas demoníacas que assombravam a si mesmo só de se imaginar se tornando um daqueles temidos satan’s.
- E se esse for realmente o meu destino? De uma coisa a gente sempre soube, que as coisas seriam extremamente difíceis para nós, e juramos nunca nos separar, mais mesmo assim... eu to começando a me amedrontar comigo mesmo.
Nate tomou a frente com sua voz, tentando acalmar Ciel inutilmente.
- Acalme-se, isso pode ser só mais algum sinal de monstros, nada tão importante.
Ciel se levantou, agora sem os anéis “espirituais” em volta da cintura, e nem tremulo mais. Ele andou até a esquina e ficou olhando os carros passarem sem dizer nada, quando olhou para o outro lado se permitiu a visão do prédio em que eles moravam, olhou para trás e sorriu para os irmãos de maneira insegura.
- Vamos para casa.
Os três caminharam até ele preocupados, e então todos tomaram uma caminhada rumo ao prédio que moravam.

Já havia se passado um tempo desde o momento em que haviam chegado, e Leon estava tomando por enquanto que Jeff e Nate jogavam videogame na sala. Ciel? O garoto sempre estava trancado no quarto com um livro nas mãos ou um Ipod no ouvido. Você deve estar se perguntando como eles tinham tanta coisa, Apartamento, videogame, Ipod, Livros e etc. Jeff era um garoto furtivo, e o pai adotivo dos meninos era um homem de posses. Depois de fugirem, um tempo depois Jeff voltou a casa de Eric e acabou pegando uma caixa de jóias dele. Os garotos morriam de medo de serem roubados antes que conseguissem vender as jóias, mais conseguiram chegar em uma joalheria que havia em connecticut, e com muita sorte se ajeitaram por lá mesmo. Retomando a vida dos garotos, Ciel continuou lendo, quando se levantou e disse aos irmãos.
- Eu vou dar uma caminhada, já volto.
Jeff olhou para ele com uma das sobrancelhas arqueada.
- Vai aonde uma hora dessas?
Ciel olhou para Jeff inexpressivo como de costume. Ciel era meio melancólico, raramente expressava algo.
- Eu vou dar uma volta, não se preocupe, volto rápido.
Ciel saiu sem nem olhar para trás, desceu as escadas calmamente em passos suaves. Não tinha pressa nenhuma em andar por aquela cidade iluminada em plena noite, Se sentia ótimo em ser livre para fazer o que quisesse. Enquanto andava sentiu o impulso de seguir por um caminho mais sombrio, era como se suas pernas o direcionassem para aquele lado, mais ele mesmo em sã consciência não se importava e seguia o caminho. Os olhos começaram a ficar mais escuros e novamente os anéis espirituais surgiram, e ele ouviu uma voz.
“Continue caminhando garoto, a cada dia eu me aproximo mais do renascimento, e você será o meu receptáculo, você é completamente perfeito, aquele que dominara uma nova era desconhecida pelos humanos. Algo que eles nem imaginam existir. Nem vocês que possuem habilidades especiais com o poder espiritual serão capazes de me impedir. Eu e você seremos fortes garoto. Muito fortes.”
Ciel não se importou em continuar a caminhar pela escuridão, quando um brilho ofuscou sua vista. Ele mal podia enxergar, teve de esperar o brilho abaixar a intensidade para ter a visão mais consagrada de sua vida. Era um garota, tinha olhos cor de mel, os cabelos ruivos soltos, era um pouco mais baixa que Ciel, usava uma calça branca, e uma camiseta também branca. Sem duvido Ciel pensou... “É uma Deusa”.
O garoto ficou sem saber o que falar, se esqueceu da voz que ouvia, os anéis de energia espiritual sumiram, o olhar dele clareou e ao olhar para o chão ele viu seu reflexo, uma cicatriz em baixo do olho direito sumia lentamente até desaparecer. Novamente ele subiu o olhar até a garota a sua frente que sorriu para ele de maneira alegre e disse.
- Oi Ciel
Ele fitou o rosto dela com tamanha surpresa. Como ela sabia o nome dele? Ele mal sabia o que dizer. Apenas a respondeu por educação, e gaguejando um pouco pelo nervosismo, a presença dela deixou ele até um pouco corado.
- Ahn... Oi.
Ela continuou a sorrir e se aproximou mais dele que sentiu o coração disparar alucinadamente.
- Meu nome é Amy... Amy Emmy Mazzine, sou a guardiã da sua profecia.
Agora sim a confusão invadiu a mente dele. Uma garota completamente perfeita em sua frente, uma voz maldita dizendo coisas sinistras mais que o agradaram, e uma profecia? O que seria aquilo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Qua Dez 01, 2010 10:40 am

Cielzitooo sua fic tah mt boa, vc escreve mt bem *--*
Quando der posta mais por favor \o/
E se vc puder me coloca na fic?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Qua Dez 01, 2010 11:22 am

Amei *-------*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Seg Dez 06, 2010 9:38 am


Capitulo 3 – Two Ways!


O Mundo de Ciel girou, ele não sabia o que fazer, apenas olho para cima, fitando o céu enquanto a garota permanecia a sua frente, foi ai que ele pensou:
“Ela deve ser um Anjo, e as vozes que eu escuto são de um demônio, mais porque comigo? O que há de errado comigo para ter que enfrentar uma profecia. Sei que não sou o melhor do mundo, conheço o meu passado muito bem, e eu sei de minhas ambições, Mais eu realmente mereço isso?”
Ciel não sabia o que fazer, voltou a olhar para sua “guardiã”, e mesmo que aquilo fosse errado ele a via com outros olhos, quase que olhos instantaneamente apaixonados. Ela continuou a olhá-lo tentando transmitir calma, e estava funcionando. Ciel parecia não saber o que falar, e no momento ele parecia não conseguir ter a conversa sobre a tal profecia que alimentava um futuro que ele não compreendia. Amy se aproximou dele e sorriu de maneira mais aberta, não parecia um sorriso sincero e sim um sorriso preocupado, mais Ciel suspirou, um pouco trêmulo.
- Bom guardiã, onde você está hospedada por aqui?
Ele arqueou uma sobrancelha demonstrando um pouco de preocupação, deveria estar pensando onde ficar. Ciel captou o que a face dela transmitia e tornou a falar, um pouco gago e nervoso dessa vez.
- S-Se quiser P-Poderia ficar em meu A-Apartamento, é simples, só V-Vivemos eu e meus irmãos lá.
Ela olhou para ele e riu um pouco, um pensamento estranho atingiu a ela, e de alguma maneira ele pode ouvir.
“Como profetizado eu começo a me aproximar de você Ciel, mesmo que isso não possa ser realizado... Profecias são cruéis.”
Ela sorriu de maneira cautelosa quando seu pensamento foi concretizado e respondeu Ciel de imediato.
- Se não for incomodá-los eu adoraria.
Ciel coseguiu sorrir depois de tanto tempo, um pouco preocupado com tudo que havia acontecido, e estaria para acontecer. Saíram andando juntos rumo ao apartamento dos irmãos de Ciel, no caminho ficaram um pouco em silêncio e só se perguntavam coisas do tipo ‘Quantos anos você tem?’ ou ‘Sabe, hoje o dia até que foi lindo né, e a noite está maravilhosa’ Chegaram até perto de parecer jovens normais, porém estavam muuuuuito longe disso. Uma guardiã e um... o que seria Ciel? Porque ele era o escolhido de uma tal profecia? De quem era aquela voz que ele ouviu?
Por um segundo os pensamentos pararam quando Jeff saia da entrada do prédio olhando para Ciel indignado, avistou a garota e bufou.
- Há claro, eu nunca vi você com uma garota, então esse é o motivo de sair toda noite pra caminhar e deixar nós três preocupados?
Ciel olhou para Jeff e bocejou.
- Tem tanta coisa pra te explicar que você não acreditaria, e quanto a garota não é nada do que você está pensando. Ela é uma guardiã de coisas que eu vou demorar pra te explicar, e pra variar como sempre eu sei mais do que eu deveria saber, e sem saber da onde tirei esse conhecimento.
Jeff olhou para Ciel de maneira preocupado, ele sabia que Ciel era o irmão mais complicado em termos de poderes e essa coisa espiritual. Ele sempre tinha os piores pesadelos, nunca reconhecia da onde vinham os poderes assombrosamente destrutivos que ele tinha.
- Ela vai ficar em nossa casa essa para descansar, ok?
Jeff sorriu de lado demonstrando o carinho que tinha pelo irmão e respondeu.
- Por mim tudo bem, faz muito tempo que não temos visitantes.
Jeff era como o pai dos três, e sempre tomava as decisões certas. Amy sorriu e seguiu eles para dentro do prédio. Chegando lá as coisas estavam como deveriam ser constantemente. Calmamente Leon passava as mãos sobre luvas que ele preservava com a própria vida, elas queimavam em puras chamas quando ele lutava, e eram armas “fuderosas” como ele dizia, em seu colar a insígnia de fogo, uma chama dentro do colar eterno no pescoço. Nate estava com uma pequena lâmina presa em um suporte nas pernas, ele era muito habilidoso quando lutava com o pequeno punhal que irradiava energia elétrica nas batalhas, no colar dele um pequeno raio. Jeff tinha um bastão nas costas, e ele não era normal, porque se alguma maneira Jeff podia esticar seu corpo como uma “Goma Elástica” o que era muito útil e em seu colar ficava um símbolo de uma planta, como se representasse a terra. Agora vamos falar das armas de Ciel... Que armas? Ele nem armas possuía. Não recebeu uma como os irmãos haviam ganhado, e isso o deixava sempre muito confuso, em seu colar havia um pequeno sinal de pentagrama com o centro roxo, uma parte branca e outra negra. Com o tempo passando cada vez mais ele ficava mais confuso sobre si mesmo. Amy entrou na casa e imediatamente sentiu a aura de confiança que ela transmitia graças aos irmãos. Nate e Leon olharam para ela, e depois se olharam de uma maneira que os olhos diziam “Então essa é a gata que o Ciel ta pegando?” E aquilo deixou Ciel um tanto nervoso, ele olhou para os irmãos com os olhos estreitos e os dois deram uma risadinha oculta. Ciel olhou para Amy e a chamou com o olhar, Jeff foi para a cozinha e Ciel levou Amy a seu quarto.
- Esse é o meu quarto, não deve ser um local muito agradável pra você mais você vai conseguir dormir. Dormimos eu e o Jeff aqui, mais ele vai dormir na sala para deixar a cama desocupada pra você. Se quiser dormir sozinha eu durmo com ele.
Ciel sorriu e Amy olhou em volta do quarto. Era quase como dividido, claramente dava para saber qual era o lado de Ciel. Possuía uma prateleira cheia de DvD’s e Livros, alguns dos livros continham pentagramas, e no teto, do lado da cama dele havia um pentagrama pintado em cima da cama. Nas paredes haviam poster’s de anime’s e RPG’s, e era um tanto sinistro o lado de Ciel. O Lado de Jeff era calmo, só haviam alguns poster’s de bandas de Rock e um monte de CD’s de bandas em uma prateleira simples. Amy olhou para Ciel e retribuiu o sorriso com um lindo sorriso largo, o que fez o coração do garoto disparar.
- Não, está tudo bem, eu me sentiria até melhor se você dormisse por perto.
Disse Amy, Ciel assentiu e se sentou na cama olhando pela janela para fora, Amy sentiu que chegava perto de uma conversa complicada e se sentou na cama de Jeff de frente para ele.
- O que você queria dizer com profecia.
Amy assentiu, como se fosse para si mesmo confirmando que teria de ter aquela conversa.
- Você é um garoto fascinante, tem um futuro brilhante para frente, não importa de qual lado vai ficar o poder que você tem é incrível.
Ciel olhou para ela sem entender. Ele achava que de todos os irmãos, Leon era o mais forte e poderoso com suas luvas. Ele nunca teve uma arma ou algum poder especial, como podia ser “fascinante” se nunca teve poderes ou alguma arma, e se ela estivesse falando da aparência devia ser maluca. Ciel tinha os olhos profundos, roupas não tão lindas, e o cabelo desarrumado, os olhos que mudavam de cor o tempo todo, e cada uma das cores significavam inúmeras emoções, cada cor significava no mínimo duas emoções. Querem uma breve explicação?

Vermelho: energia, força, raiva, sexualidade, paixão, medo, ego
Laranja: Auto-controle, ambição, coragem, consideração, falta de vontade, apatia
Verde: Pacifico, curador, compaixão, enganador/mentira, inveja
Azul: Espiritual, leal, criativo, sensitivo, gentil, mal humorado
Violeta: Altamente espiritual, sabedoria, intuição
Índigo: Benevolente, altamente intuitivo, procura
Rosa: Amor, sinceridade, amizade
Cinza: Depressão, tristeza, exaustão, baixa energia, cepticismo.
Marrom: Luto, auto-envolvimento, teimoso
Preto: Falta de energia, doença, morte iminente
Azul Gelo: é um azul muito claro e vívido, surreal, cor dos olhos quando esta realizando magia.
Roxo: O mais perigoso e só aparece no olho direito com um pentagrama no centro. Significa fúria, revolta e poder. Principalmente descontrole e perigo.


O Azul gelo só se manifestou duas vezes na vida do garoto, mais não é a hora certa para falar sobre Ciel, em torno da conversa ele respondeu a Amy.
- Eu poderoso?
Amy assentiu.
- Porque logo eu seria poderoso?
Amy suspirou de maneira agradável que fez o corpo de Ciel se arrepiar, ela se levantou e caminhou até ele sentando ao seu lado.
- Você acha que é normal a cor dos seus olhos mudarem? Os duas linhas espirituais que envolvem você quando você corre perigo. Você é mais poderoso do que imagina, mais você tem que escolher entre dois caminhos... Nightmare e Dreamer...
Ciel ficou em silêncio esperando que ela continuasse a falar, ele estava atento, mais tinha ficado muito tempo sem dormir, estava quase caindo e gentilmente mudou de assunto.
- Amy, amanhã... – ele olhou no relógio e já havia passado da meia noite – Quer dizer, Hoje eu tenho um jogo de basquete no campeonato regional, meu time vai pra final se vencermos hoje. Eu vou acordar daqui a pouco depois de deitar, mais meus irmãos não vão me ver treinar, só vão para lá quando o jogo estiver perto do inicio, e eu... ahn... adoraria que você acompanhasse eles.
Amy sorriu satisfeita e beijou a cabeça do garoto, Ciel ficou em estado transe fitando o nada, aquele momento ia ser lembrado na mente dele eternamente se ele não enfartasse.
- Durma meu pequeno, amanhã eu estarei junto com seus irmãos no campeonato. Pode ter certeza que os Ryodan’s vão vencer.
Ciel se deitou calmamente na cama e Amy se deitou na cama de Jeff, os dois se deitaram um de frente ao outro e ficaram se olhando, e foi quando Ciel se lembrou das palavras dela:
“Pode ter certeza que os Ryodan’s vão vencer.”
Quando ele havia dito o nome de seu time a ela? Ela sabia mais sobre ele do que o mesmo imaginava, e aquilo o deixava mais aflito. Dois caminhos? Nightmare e Dreamer... decisões a serem tomadas, e não haveriam mais interrupções. O futuro chegou para os quatro irmãos. Hora de serem o que tem de ser.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   Seg Dez 06, 2010 10:25 am

Amei *----*

Posta mais tou amando.
Tudo que você faz eu amo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Pleasures of Combat   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Pleasures of Combat
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Percy Jackson e o Exército Maldito :: OFF TOPIC :: Fã Área :: Fan Fics-
Ir para: